Shelterbox e Rotary entram em ação após terremoto na Itália

Muitas casas e prédios ficaram em destroços após o terremoto de magnitude 6,2 que atingiu a região central da Itália na quarta-feira. Milhares ficaram desabrigados e o número de mortos soma 241 até agora.
Foto: Massimo Percossi/ANSA via AP

Um terremoto de magnitude 6,2 assolou a parte central da Itália na quarta-feira de manhã, matando mais de 240 pessoas e deixando um número ainda desconhecido de vítimas presas nos escombros. Os tremores foram sentidos em Roma, que fica a 100 km do epicentro.

A ShelterBox, organização internacional de assistência em casos de catástrofe e parceira do Rotary, está enviando uma equipe de socorro de sua Sede no Reino Unido até a região afetada pelo cataclismo. A equipe deve chegar ao local nesta sexta-feira, dia 26.

Luca Della Volta, presidente da ShelterBox Itália, acompanhará o grupo. Ele está trabalhando com o Rotary Club de Rieti, o mais próximo da área atingida, e irá se encontrar com representantes do Departamento Italiano de Proteção Civil, o Departamento de Bombeiros e a Cruz Vermelha para coordenar os trabalhos.

Os desabrigados receberão barracas, utensílios e suprimentos da ShelterBox, sendo que o destino mais urgente destes itens é o hospital de Rieti, para onde foi levada a maioria dos pacientes que estavam no hospital de Amatrice, bastante danificado pelo terremoto.

“Estou desolado com a tragédia”, disse Della Volta, presidente-fundador do Rotary E-club 2042. “Ao mesmo tempo procuro manter o positivismo pois, como rotarianos, temos que estar sempre prontos para ajudar.”
Siga ShelterBox no Twitter para as últimas notícias.

Veja como ajudar a ShelterBox.

Os Distritos 2080 e 2090, na Itália, estão fazendo uma campanha de arrecadação em prol das comunidades afetadas. Para mais informações, acesse suas páginas no Facebook:

Siga ShelterBox no Twitter para as últimas notícias.

Veja como ajudar a ShelterBox.

Os Distritos 2080 e 2090, na Itália, estão fazendo uma campanha de arrecadação em prol das comunidades afetadas. Para mais informações, acesse suas páginas no Facebook:

Fonte: Rotary.org